Carregando..
Rede Cidadã: mais de 100.296 pessoas inseridas no mundo do trabalho. Certificada Cebas.
Rede Cidadã Rede Cidadã 19 anos, Brasil, Argentina, Colômbia, Peru, México, EUA

Rede Cidadã - Great Place to Work revela as melhores organizações do Terceiro Setor 2021

_ Releases

Great Place to Work revela as melhores organizações do Terceiro Setor 2021

02 dez 2021
A ONG Rede Cidadã está entre as 5 empresas premiadas de médio porte .

Depois da notícia de que estamos entre as 100 melhores ONGs do Brasil, mais uma vez, é com orgulho que a Rede Cidadã recebe o reconhecimento de estar entre as 5 empresas de médio porte no ranking GPTW!

73% das empresas reconhecidas oferecem bolsas de estudos para graduação ou pós, têm mentoring, oferecem bolsas para cursos de idiomas, permitem que os funcionários participem de programas de voluntariado no horário de trabalho e contam com alguém responsável por combater a discriminação e promover a diversidade.

Para a 5ª edição do ranking Melhores Empresas GPTW – Terceiro Setor, 15 empresas foram reconhecidas, sendo 5 de porte grande, 5 de porte médio e 5 de porte pequeno.

 

Listas das Premiadas

 

Grandes:

  • Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac
  • Instituto Nordeste Cidadania
  • Hospital Edmundo Vasconcelos
  • Sesc Ceará
  • Hospital Alemão Oswaldo Cruz

 

Médias:

  • Instituto Atlântico
  • Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo – CNC
  • Instituto Ayrton Senna
  • Sebrae RS
  • REDE CIDADÃ

 

Pequenas:

  • CLP
  • Hospital de Olhos do Norte de Minas
  • Instituto Cacau Show
  • Sindilojas Porto Alegre
  • ICLEI América do Sul

 

 

Novembro de 2021 – O Great Place to Work, consultoria global que trabalha com a missão de “construir uma sociedade melhor, transformando cada organização em um Great Place to Work for All”, divulga os resultados da 5ª edição do Ranking das Melhores Empresas GPTW – Terceiro Setor.

O critério de participação requer que as empresas tenham, no mínimo, 30 funcionários e concorram com um CNPJ registrado no Terceiro Setor.

A pesquisa foi realizada em duas etapas, sendo a primeira quantitativa, em que é necessário que a empresa alcance a amostra mínima de funcionários e obtenha nota igual ou superior a 70%. Uma vez atingidas as condições da primeira etapa, a empresa segue para a segunda fase, de avaliação de práticas culturais.

A 5ª edição do ranking Melhores Empresas GPTW – Terceiro Setor contou com 75 empresas inscritas, representando 37.132 funcionários. Para esta edição, 15 empresas foram premiadas, sendo 5 de porte grande, 5 de porte médio e 5 de porte pequeno.

Entre os funcionários das empresas reconhecidas, 41% têm entre 26 e 34 anos; 30% entre 35 e 44 anos; 16% até 25 anos; 9% entre 45 e 54 anos e 4% acima de 55. Referente ao nível de escolaridade, 46% ensino médio completo ou menos; 26% possui ensino superior completo; 14% possui pós graduação; 12% ensino superior incompleto e 2% ensino fundamental completo ou menos.

Quanto ao gênero dos colaboradores, 56% da empresa é composta por mulheres e 44% por homens. Na alta liderança, 63% dos cargos são ocupados por homens e 37% por mulheres; na média liderança, as mulheres representam 53% e os homens 47%; em outras posições, 56% são ocupados por mulheres e 44% por homens. A pesquisa contempla a opção “outros gêneros”, contudo, a representatividade foi menor que 1%.

Relativo ao perfil dos presidentes das 15 empresas reconhecidas, a idade média está na faixa dos 56 anos, o tempo médio de ocupação do cargo é de 9 anos e nenhuma mulher exerce a função.

O estudo destaca que a média do tempo de existência das empresas é de 56 anos, sendo que 47% das organizações permitem que os funcionários participem de programas de voluntariado no horário de trabalho e 60% contam com alguém responsável por combater a discriminação e promover a diversidade.

Outros números que merecem destaque: 73% das empresas reconhecidas oferecem bolsas de estudos para graduação ou pós; 53% oferecem bolsa para cursos de idiomas; 47% oferecem verba para os colaboradores usarem em desenvolvimento de sua escolha; 40% oferecem programas de coaching e têm universidade interna e 30% têm mentoring; 5% dos funcionários foram promovidos e a taxa de rotatividade no ano é de 5%.

Na métrica IVR (Velocidade da Inovação), desenvolvida pelo time de cientistas e analistas do GPTW, são mensurados os níveis cruciais de velocidade e agilidade organizacional, quantificando a capacidade de adaptação e inovação dos colaboradores. Quanto maior o resultado, mais forte é a capacidade da organização nesses quesitos. Os três estágios da inovação são: Acelerado, Funcional e Atrito, sendo acelerado o mais alto nível do índice. Entre as reconhecidas, 27% (4 empresas) apresentaram estágio acelerado, 33% (5 empresas) estágio funcional e 40% (6 empresas) estágio de atrito.

Sobre turnover e fatores de permanência na empresa, 5% dos funcionários saíram de forma voluntária, fator que representou 39% do total de demissões, e 61% das pessoas que compõem os quadros de funcionários das premiadas foram admitidas no último ano.

Quando questionados sobre por que permanecem nas Melhores Empresas do Terceiro Setor, 36% dos colaboradores apontaram a oportunidade de crescimento, 29% qualidade de vida, 22% alinhamento de valores, 10% remuneração e benefícios e 2% estabilidade.

 

O Great Place to Work é uma consultoria global que apoia organizações a obter melhores resultados por meio de uma cultura de confiança, alto desempenho e inovação. Com a missão de “construir uma sociedade melhor, transformando cada organização em um Great Place to Work for All”, está presente em 97 países, analisa mais de 10.000 empresas anualmente, o que corresponde a mais de 10 milhões de funcionários impactados no mundo.

Para mais informações, acesso a estudos, análises e pesquisa, acesse: https://gptw.com.br/

LinkedIn: @great-place-to-work-brasil

Instagram: @gptwbrasil

Youtube: GreatPlaceToWorkBrasilOficial

Informações à imprensa: Tamer Comunicação Gisele Najjar: gisele.najjar@tamer.com.br (11) 97968-2993 Geyse Alencar: geyse@tamer.com.br (11) 99376-4614

 

A Rede Cidadã é uma Entidade de Assistência Social, que desenvolve programas e projetos de forma continuada, permanente e planejada. Somos uma das primeiras organizações a investir no trabalho social em rede e desde 2002 reunimos sociedade civil, empresas, órgãos públicos, organizações sociais e voluntários, para trazer soluções em geração de trabalho e renda.

Em 2004, a Rede Cidadã criou a metodologia de Rede de Geração de Trabalho e Renda para jovens oriundos de famílias de baixa renda, tendo em vista que 2/3 da população economicamente ativa desempregada era constituída de jovens de 18 a 24 anos, impactando aproximadamente 18 milhões de jovens em todo o território nacional.

A RGTR foi tão efetiva em seus resultados ao longo dos anos, que em 2011 foi reconhecida como tecnologia social pela Fundação Banco do Brasil e vem sendo replicada em dezenas de municípios onde a Rede Cidadã está presente.

Em 2014, como reconhecimento por seu trabalho, Fernando Alves, fundador da Rede Cidadã, recebeu o Prêmio Visionaris de empreendedor social.

Em 2016, entramos para o grupo das ONGs top 500 do NGO Advisor, conquistando o 124º lugar no ranking.

Em 2020, conquistamos o 1º lugar na categoria Assistência Social do Prêmio Melhores ONGs do Brasil e, neste 2021, repetimos a conquista e aguardamos a lista das melhores por categoria que sairá no próximo dia 9 de dezembro.

 

Mais informações pelo site: https://www.redecidada.org.br/

Linkedin:  https://www.linkedin.com/company/rede-cidada/?originalSubdomain=br

Instagram: @redecidadaoficial – https://www.instagram.com/redecidadaoficial/?hl=pt-br

Facebook: https://www.facebook.com/redecidadabh/