Carregando..
Rede Cidadã: mais de 95.433 pessoas inseridas no mundo do trabalho. Certificada Cebas.
Rede Cidadã Rede Cidadã 18 anos, Brasil, Argentina, Colômbia, Peru, México, EUA

Rede Cidadã - Voluntário Helton de Oliveira, fala sobre o Programmig For The Future

_ Histórico

Voluntário Helton de Oliveira, fala sobre o Programmig For The Future

07 jul 2014
Voluntário Helton de Oliveira, fala sobre o Programmig For The Future

Voluntário Programming For the Future

Helton de Oliveira é profissional da Accenture, empresa investidora do

Programming For The Future e voluntário projeto.

1. Qual a importância do projeto para o jovem e para a sociedade?

Então, apesar de ser o meu primeiro contato com esta iniciativa, percebo que o projeto significa, para muitos dos jovens, a única oportunidade de conquistar uma colocação significativa no mercado de trabalho em uma organização onde o foco não seja somente o lucro, mas também exista uma forte preocupação com a carreira de seus colaboradores.

 

2. O que te levou a ser voluntário do projeto?

Vejo-me em cada um dos jovens, me sinto um deles, porém em um momento diferente na linha de tempo. Eu, assim como outros 15 jovens, iniciei minha carreira na Accenture por uma iniciativa semelhante a esta. Meu processo foi invertido, primeiro passei por exames psicotécnicos, dinâmicas e outras avaliações antes de termos os treinamentos técnicos. O processo evoluiu, pois, hoje os alunos recebem treinamento comportamental e técnico e depois passam pelo processo seletivo. Desta forma vejo que, caso algum jovem não seja selecionado, ele ira para o mercado com um bom legado que certamente irá ajudá-lo em uma futura recolocação.

 

3. Como você se sensibiliza pela atuação no projeto e pelo contato com os jovens?

A vontade de vencer de cada um deles é algo contagiante!  Mas, não é apenas isso que me sensibiliza, o que mais me impressiona são os sacrifícios que muitos estão fazendo para participar do treinamento. A maioria mora perto do site de Alta Vila, porém, outros moram muito longe. Alunos saem de Ibirité, Betim, Venda Nova e outras localidades para participarem do curso. Muitos não têm condições financeiras de arcar se quer com o deslocamento para realizar o treinamento!

Vemos relatos de alunos que deixaram crianças pequenas, muitas vezes adoentadas, em casa, outros que chegaram a abandonar o ensino regular, a fim de realizarem supletivo e concluir o 3º ano do ensino médio. Jovens que deixaram empregos (não tão promissores, porém eram a suas únicas fontes de renda) e alguns outros lutadores que fazem jornadas de até 18 horas diárias (entre trabalho e treinamento) para participar dessa seleção. Simplesmente impressionante! Eles se jogam literalmente em busca de alcançar a oportunidade que lhes é oferecida!

No curso ocorreu um fato curioso: os coordenadores estabeleceram um canal de comunicação padrão, para que se informe a todos o material das aulas, além de comunicados em geral.

Paralelamente a este canal oficial, um dos alunos, o Vitor, sugeriu criar um canal alternativo, então, utilizando o Watsap, ele montou um grupo com todos os garotos. Acabei sendo incluído neste grupo por livre e espontânea vontade (risos), e às vezes, nos finais de semana, por volta de 2 horas da manhã, me surpreendo ao pegar o meu celular e ver que os meninos costumam estar discutindo fervorosamente sobre os exercícios e conteúdos ministrados no curso.

 

4. Qual a importância do voluntariado?

Eu acrescentaria ao significado da palavra voluntariado, a palavra sustentabilidade: “Modelo de sistema que tem condições para se manter ou conservar”!

Vejo que a parcela de voluntariado de cada um é vital para garantir acesso a muitos outros a recursos que, por vias normais, não seria possível fazê-lo. Essas parcelas de doação contribuem para a formação de um mundo cada vez melhor, menos injusto e mais feliz. Bom seria se conseguíssemos estender ainda mais a atuação do voluntariado. Hoje, temos uma vertente financeira muito forte ligada ao voluntariado, porém existem outras interfaces da relação humana que acredito que possam ser exploradas por meio desta ferramenta divina.

No dicionário, a palavra voluntário significa: 1 Que se faz ou deixa de fazer, sem coação nem imposição de ninguém; que está em nosso poder ou que depende do nosso livre-arbítrio fazer ou deixar de fazer. 2 Feito espontaneamente, por vontade própria, sem constrangimento ou obrigação. 3 Feito ou praticado sem reflexão; instintivo, irrefletido. 4 Que só quer fazer a sua vontade; caprichoso, voluntarioso. 5 Reg(Rio Grande do Sul) Diz-se do cavalo que está sempre pronto para a marcha, que não é lerdo, que não precisa ser estimulado para andar. 6 Diz-se do estudante que se matricula numa escola superior sem os preparatórios completos exigidos.sm 1 Mil Aquele que se alista no exército, por vontade própria. 2 Estudante voluntário.

 

5. O que a Accenture e os voluntários da empresa ganham por atuar no projeto?

Basicamente, a Accenture ganha cumprindo seu papel social, promovendo de maneira positiva seus core valeus. Além de uma alternativa muito interessante para captar bons recursos tanto no nível técnico quanto no nível de qualidade de pessoas, por isso , temos as melhores pessoas!

Os voluntários ganham o enriquecimento profissional e pessoal que dificilmente se pode conquistar por meio de ações convencionais do  cotidiano.

Segundo Augusto Branco:

A gratidão é a maior medida do caráter de uma pessoa. Uma pessoa grata é uma pessoa fiel, não te abandona, está sempre contigo. Nela você sempre pode confiar.”

No meu caso, sinto-me abraçado de gratidão por cinquenta jovens, que estão iniciando suas carreiras, alguém é capaz de dizer em cifrões (reais ou dólares)  o quanto isso vale? Deixo essa pergunta pra vocês.

 

6. Você acha que o projeto terá um impacto positivo para os participantes?

Sim, claro. Eles trocam experiências a todo o tempo entre si e com os monitores e professores do curso. Acredito sim que estão sendo transformando no dia a dia de treinamento, tanto no aspecto social, quanto no comportamento e postura individual . Aos poucos, vamos percebendo que a inocência vai ficando de lado e cedendo espaço a uma identidade profissional embasada em conhecimento e técnicas necessárias para o mercado de trabalho.