Carregando..
Rede Cidadã: mais de 95.433 pessoas inseridas no mundo do trabalho. Certificada Cebas.
Rede Cidadã Rede Cidadã 18 anos, Brasil, Argentina, Colômbia, Peru, México, EUA

Rede Cidadã - Formação para a Vida

_ Notícias

Formação para a Vida

14 jun 2013
Formação para a Vida

Educação Biocêntrica, Educação orientada para a vida.  Um conceito é simples e profundo: Busca a expressão da Identidade e a construção da autonomia através de um processo de dentro para fora. “A expressão desta Identidade se dá na relação com o outro e com o mundo”. Quem explica é Marli de Souza, facilitadora da disciplina de Educação Biocêntrica  do Programa de Aprendizagem Profissional Rede Cidadã.

O módulo, com duração de 4 meses, foi integrado ao curso em 2012  e hoje é um dos diferenciais da metodologia educacional Rede Cidadã,  já que trabalha o indivíduo – neste caso, os jovens aprendizes – como ser integral. A metodologia, de formação humanizada, traz uma reflexão sobre si, sobre o trabalho e sobre o mundo. A partir da liberdade de expressão verbal e corporal são trabalhados temas como relacionamento interpessoal, desenvolvimento de potenciais, criatividade, inovação e identidade, elementos importantes para o desenvolvimento humano.

 

Os jovens que participam do Programa de Aprendizagem Profissional Rede Cidadã têm entre 16 e 24 anos, fase de transição da adolescência para a idade adulta. Para a facilitadora, este é um processo conflituoso, pois é o momento em que se dão conta da necessidade de “crescer”. O mercado de trabalho também pode assustar, já que muitos são direcionados para o primeiro emprego. “Neste momento é importante que estes jovens não se sintam sozinhos. Aí está o diferencial da Rede Cidadã.” opina.

Na opinião dos jovens

“A Educação Biocêntrica me fez buscar o que estava escondido em meu interior. Hoje penso que o jovem tem voz ativa”, conta Lucas Jean Neves Silva, de 18 anos. Para Adailton de Almeida, de 17 anos, a disciplina  ajudou a se expressar melhor em casa, na escola e em seu primeiro emprego. “Me sinto mais maduro e respeito às pessoas ao meu redor. Já o jovem aprendiz Luciano Reis de relata que, participando das aulas, desenvolveu uma visão global e humana do mundo.

A “Educação para a vida” estimula o jovem a ser protagonista de sua história, agente de sua juventude e reinventor do mundo.