Notícias

Sarando as feridas

19/03/2019

Todos estão atentos ao drama de Brumadinho (MG), após o rompimento da barragem de mineração Córrego do Feijão. Os danos causados são tão profundos, que alguns só vão aparecendo com o passar do tempo. Perceber esses efeitos nocivos sutis, mas profundos, causados por uma tragédia desse porte, fez a Rede Cidadã tomar a iniciativa de promover um momento de escuta e vivências que possam levar um pouco de alívio nesse momento de dor.

“A Semana de Resgate Emocional foi gentil e carinhosamente proposta pela Rede para os jovens e educadores de Brumadinho”, conta Tatiana Reis, Coordenadora do território. “O meu sentimento neste momento é de profunda gratidão, pois passamos por momentos difíceis, mas com a ajuda da nossa queridíssima Marli enxergamos que precisamos saber lidar e trabalhar nossas emoções. Por meio da Biodanza vivenciamos dias intensos de pura emoção, gestos, olhares, abraços e palavras de carinho.”

“O que fomos fazer em Brumadinho foi entender o nível do estresse pós-traumático entre nossos jovens e equipe e fazer uma gestão disso”, explica Marli Souza, terapeuta responsável pela Educação Biocêntrica na Rede.

“As aulas com a Marli de certa forma marcaram um recomeço”, explica Samuel Passos, aprendiz da Rede. “Devido à tragédia ocorrida no dia 25 de janeiro em Brumadinho e a alguns outros problemas pessoais, eu estava aprendendo a lidar com problemas de autoestima e autoconhecimento, que vimos que são competências vitais pra se tornar um bom profissional.

Eu tinha dito a mim mesmo que enfrentaria tudo sozinho como já estava fazendo, mas com o decorrer das dinâmicas e conversas, a Marli se apresentou como uma pessoa confiável, e acredito que esse voto de confiança foi o primeiro passo. As dinâmicas foram pontos essenciais onde se aprendia e se ensinava de forma indireta e descontraída. Chega a parecer exagero ou até mesmo o famoso ‘puxa saco’, mas em poucas horas de encontro ela conseguiu trazer analogias e até mesmo respostas que eu procurava há um bom tempo”, conta Samuel.

Todos enfrentamos desafios e dores ao longo da vida. Mas fazer isso de forma saudável nos torna pessoas mais fortes.


VOLTAR AO TOPO